Gerente de projetos PMP, falando sobre SCRUM

SCRUM (leia-se SCRÃM), não é mais novidade no mundo daqueles que trabalham com desenvolvimento de software. As metodologias ágeis estão pipocando por aí para propor uma nova forma de desenvolver aplicativos de forma mais rápida e eficiente.

Embora não sejam a receita milagrosa para resolução de todos os problemas da área de TI, ao menos propõem uma mudança significativa na forma de construir software.

Há algumas semanas atrás, fui procurado por uma repórter chamada Flávia Freire, que estava fazendo uma reportagem sobre SCRUM, fazendo algumas entrevistas com gerentes de projeto PMP a fim de realizar um comparativo. No fim, saiu uma reportagem muito legal na revista TIDigital nesse mês de abril. Embora minha participação seja modesta, estive lá para falar um pouquinho sobre o assunto, e é claro, dar minha opinião sobre as práticas do PMBOK em conjunto com o SCRUM.

Para aqueles que insistem em falar que PMI, PMBOK e PMP são metodologias, aqui vão algumas explicações básicas, para que não cometam os mesmos erros.

1) O PMI tem um método de gestão que há muitos anos vem sendo adotado por milhares de empresas em todo o mundo. Ao longo deste período, surgiram metodologias ágeis de gerenciamento. Se você conhece alguma destas novas metodologias, como você pode compará-la ao PMI? Por quais razões você aconselharia um futuro gestor a garantir um certificado PMP diante das metodologias de gerenciamento ágeis hoje apresentadas, como por exemplo o Scrum e o XP?

O PMI em si não é uma metodologia, é uma organização que realiza estudos sobre gerenciamento de projetos. Como fruto desses estudos, foi gerado o PMBOK – que é um livro disponível em diversas línguas, inclusive o português, e sua sigla significa Project Management Body Of Knowledge. Muita gente confunde o PMBOK como metodologia, mas na verdade o PMBOK é um guia das melhores práticas de gerenciamento de projetos e cabe ao gerente de projetos definir quais os processos serão aplicados, de acordo com a realidade em sua empresa.

Tenho aplicado Scrum nos projetos como metodologia ágil, utilizando alguns processos definidos pelo PMBOK como suporte à metodologia.É possível utilizá-lo como complemento, levando apenas em consideração os pontos fortes da metodologia ágil, como por exemplo o desenvolvimento do plano de projeto de forma incremental.

2) Em que consiste o PMI? Quais as principais particularidades desta gestão de projetos?

O PMI, como já citei é apenas um instituto. A pergunta que cabe é “Em que consiste o PMBOK”? PMBOK é um guia das melhores práticas para gerenciamento de projetos, construído de uma forma genérica, e como o próprio PMI prega, é possível utilizá-lo em diversas áreas, não somente na área de tecnologia.

O PMI oferece alguns tipos de certificações, que garante que o gerente de projetos possui conhecimentos profundos sobre o PMBOK. São elas: CAPM, PMP, PgMP, PMI-SP e PMI-RMP.

O modelo do PMBOK pode ser visualizado de duas formas: Por grupos de processo, que são cinco – iniciação, planejamento, execução, monitoramento e controle e encerramento ou por Áreas de conhecimento, que são nove: integração, escopo, tempo, custo,  qualidade, recursos humanos, comunicações, riscos e aquisições.

Neste modelo, o importante é que o gerente de projetos tenha consciência de que não adianta pegar o PMBOK e implementar todos os processos descritos. O essencial é o entendimento profundo do modelo de negócio e assim aplicar os processos que são cabíveis dentro da realidade da empresa.

3) Diante de tantas outras metodologias de gerenciamento, com está a posição do certificado PMP nas empresas? Qual o peso de um certificado PMP para um gestor?

Antigamente o gestor de projetos com certificado PMP possuía um enorme diferencial. Hoje em dia, virou praticamente uma exigência por parte das empresas a certificação.

O processo de certificação é longo e complexo. Além de precisar comprovar experiência na área e preencher uma série de documentos no site do PMI, é necessário um longo entendimento do PMBOK. As questões da prova de PMP são complexas e muitas vezes parecem ter mais de uma resposta, portanto, posso afirmar com certeza que se uma pessoa passou na prova é porque realmente entende das práticas.

No mercado de tecnologia, com o aumento da adoção das metodologias ágeis, faz-se necessário que o gerente de projetos recicle seus conhecimentos realizando cursos ou lendo livros sobre metodologias ágeis. Obviamente que uma parte do contexto do PMBOK pode ser utilizado com as metodologias ágeis, formando um framework exclusivo de gestão de projetos para a área de tecnologia.

4) Como é a formação PMP? Qual a periodicidade do estudo? Onde pode-se conseguir um certificado?

Para certificar-se PMP é necessário que o gerente de projetos realize um curso de pelo menos 40 horas em um instituto credenciado pelo PMI. Após realizado o curso, é necessário o preenchimento de um formulário com dados pessoais e informações relativas à comprovação de experiência como gerente de projetos. Após o preenchimento, o PMI avalia seus dados e caso seja aprovado, você recebe uma carta de eligibilidade, permitindo que o exame seja marcado no Prometric.

Caso você não seja aprovado, o PMI solicitará alguns dados para que seja comprovada sua experiência e assim sua aplicação é reavaliada novamente. O processo de auditoria dos formulários é realizado em forma aleatória, portanto, é necessário muito cuidado no seu preenchimento.

A periodicidade do estudo depende muito do tempo que o gerente de projetos disponibiliza para a leitura dos livros, realização de simulações, etc. Grande parte dos gerentes de projeto que conheço, realizaram o ciclo de curso, estudos e certificação em 3 meses.

Todas as informações referentes ao processo de certificação podem ser encontradas no PMP Handbook, em inglês, no próprio site do PMI através do endereço: http://www.pmi.org/PDF/pdc_pmphandbook.pdf

Outras informações sobre as credenciais oferecidas pelo PMI podem ser encontradas através do site: http://www.pmi.org/careerdevelopment/pages/certification-and-the-job-market.aspxO ciclo da certificação PMP é de 3 anos, e sua renovação depende do apontamento de 60 PDUs ( professional development unit )  durante esse período. Cada PDU representa uma hora gasta com estudos. 

A prova para a certificação PMP custa USD 555,00 para não membros do PMI e USD 405 para membros.

Existe um guia no site do PMI-MG, em português, sobre como tirar a certificação. Vale a pena dar uma olhada, porém, o que vale é o oficial publicado no site do PMI.org.

http://www.pmimg.org.br/downloads/certificacao/pmimg_GuiaCertificacao.pdf

Bookmarksbookmark bookmark bookmark bookmark bookmark bookmark

Popularity: 4%

No Comment

Vale Presente