A vida de um gerente de projetos

Faz tempo que não escrevo e há algumas semanas tenho um assunto em mente que me incomoda. Tenho um jeito não muito comum de acabar com isso: escrevendo e compartilhando idéias!

Pois bem, o intuito desse post é mostrar para você, aspirante ou não a gestão de projetos, um pouco do dia-dia, e assim, tirar suas próprias decisões.

Comecei minha carreira como gestor de projetos (e gestor de área) razoavelmente cedo. Tive a primeira oportunidade aos vinte e um anos de idade e desde então venho trilhando meu caminho,  aprendendo um pouco mais a cada dia que se passa.

Uma das coisas que aprendi e acredito muito, é que você precisa ter um perfil adequado para desempenhar determinada função: para a de gerente de projetos mais ainda. Você precisa:

  • Ter perfil de liderança;
  • Ser comunicativo;
  • Estar sempre atualizado;
  • E o principal: Ter muita paciência;

Perfil de líder:

Líder é aquele que atinge os seus seguidores (no caso seus subordinados), sem precisar fazer uso do poder. As pessoas escutam e o admiram. Há  uma grande diferença do gerente que faz uso do poder para atingir seus objetivos e do gerente que faz uso do seu carisma, da sua capacidade em lidar com situações, ou até de todo seu conhecimento. Gostaria de deixar aqui uma pergunta: Você lembra do seu melhor chefe ? E do pior ? Tenho certeza que o seu pior chefe foi aquele carrasco, que ameaçava, e/ou aquele que não entendia de “porra nenhuma”, e sempre te mandava tarefas conhecidas como TVN (te vira negão).

Certa vez, durante uma entrevista, uma analista de RH me perguntou o que me fez chegar a ser gerente tão novo (em relação a idade). Eu não soube responder na hora, mas hoje responderia: “meu perfil“, sem titubear. Pensando um pouco na minha história pessoal: Fui representante da minha turma no primário por 4 anos seguidos; fiz parte do grêmio durante o colegial; formava grupos de estudo na faculdade; contratei os melhores caras da minha turma na faculdade para trabalhar comigo.

Algumas coisas nascem com você e ao longo do tempo você vai desenvolvendo as habilidades. Confie em mim, é a pura verdade!

Comunicativo:

A história mostra que os grandes líderes, também eram (ou são) grandes comunicadores. Vou citar aqui nosso presidente Lula (discussões a parte). Sem dúvida podemos dizer que ele é um grande comunicador e tem seus méritos ao chegar onde chegou.

Cansei de ouvir gente reclamando de seus gerentes, ou diretores, ou etc, por simplesmente não escutarem, não opinarem, ou até mesmo se fecharem dentro de seus mundos. Falta de comunicação gera insegurança, insegurança gera ambiente de trabalho desconfortável, que por sua vez gera alta rotatividade e por aí vai.

Atualizações constantes:

Quando estava estudando para a prova de PMP, li várias vezes a frase: “As boas práticas habilitam o gerente a conduzir projetos em qualquer área”. Eu realmente não acredito nisso. Acho que as minhas maiores virtudes como gestor é conhecer bastante a minha área: tecnologia e sistemas.

Uso tudo o que sei para negociar com fornecedores custo, além de negociar internamente prazos. Não consigo me imaginar trabalhando com projetos cujo escopo não tenho menor idéia do que seja, ou pior, depender de terceiros para colaborar no processo de estimativas. Me vem na cabeça um cara me chamando e perguntando:  Precisamos de um orçamento para a estrutura de concreto armado que usaremos para montar a fundação do nosso novo empreendimento. Como você se sairia desse se não fosse um engenheiro civil ?

Falando em atualizações constantes e sobre o PMP, lembro que isso era um GRANDE diferencial há três anos atrás; hoje é requisito. Além disso, se você está na área de TI, trate de correr atrás de SCRUM, já que muitas empresas estão empregando e em breve deixará de ser diferencial.

Paciência:

É, cheguei num ponto que poucos podem ter refletido a respeito, mas é fato: É preciso muita paciência para assumir a função de gerente de projetos, e eu vou explicar alguns motivos.

Dentre as atribuições que tive ao logo dos meus seis anos de experiência, algumas mais importantes:

  • Gestão de equipe;
  • Gestão de risco;
  • Gestão de escopo, tempo e custo dos projetos;
  • Gestão de clientes (internos e externos);
  • Realização de propostas;
  • Pesquisas de mercado;

Pode parecer simples, mas algo que você vê em praticamente todos os itens, envolve diretamente pessoas. Trabalhar com pessoas é algo extremamente complicado. Seres humanos são complexos por definição, agora misture nisso tudo uma pitada de egos, relacionamento profissional, desafios profissionais e dinheiro (diga-se de passagem, salário)!

Avaliando qualquer item citado acima, você verá que caíremos num item chamado pressão, algo comum em qualquer ambiente de trabalho:  Cliente pressionando prazo, empresa pressionando prazo e entrega de projetos dentro do custo, funcionários solicitando aumento, funcionários descontentes, enfim, diversas variáveis para trabalhar. A paciência é importante sim, pois a falta dela fará com que você tome atitudes de cabeça quente.

Outro ponto importante é o tamanho da responsabilidade que você assume: Todo projeto possui risco, não interessa o tamanho do esforço que você faça para tentar minimizá-los. Por um lado, é extremamente recompensador ver que um projeto de milhares de reais entrando em produção, por outro lado, a repercussão negativa também é válida. Se tudo dá certo, ok, méritos do gerente do projeto e de sua equipe, mas se algo dá errado, erro do gerente do projeto!

Para finalizar, gostaria de deixar no ar uma definição para a função do gerente de projetos, hoje em dia, no mercado de TI, e espero que reflita sobre o assunto: FACILITADOR.

Agora, imagine-se na posição de pessoas gerenciando projetos e me diga o que elas estão fazendo: facilitando ou dificultando seu trabalho ? E por fim responda: como você avalia seu gerente, uma pessoa habilitada ou não para a função ?

Pois é, ser gerente não significa ficar sentado em frente ao computador enviando e-mails e cobrando resultados o dia todo! Precisa gostar, precisa ter perfil, precisa estar preparado e precisa ter ciência que não é comum ter programadores especialistas na sua equipe ganhando mais que você :)

Não deixe de comentar.

Robson Dantas

Bookmarksbookmark bookmark bookmark bookmark bookmark bookmark

Popularity: 4%

12 Comments so far

  1. fernando on August 12th, 2009

    cara entrei por acaso no seu blog e ja de cara posso te dizer ,sou seu fã .e muita inteligencia pra um cerebro só
    parabens por tudo me ajudou em varias coisas e com certeza nao vou deixar de estar vendo seu blog
    abraços

  2. Christopher on August 28th, 2009

    Olá Robson,
    Tomei conhecimento do seu blog hoje, pesquisando a respeito de pmbok, metodologias e essas coisas que você ouve falar o dia inteiro, heheh.

    Ainda sou novato, e tenho muito a aprender, como você iniciou sua carreira de gerente de projetos aos 21 anos, eu também, tenho 21 e estou gatinhando na mesma linha(Sou Coordenador de Projetos, ainda).

    Seus artigos estão ajudando bastante em meus estudos e pesquisas.

    Se possível gostaria de dicas sobre livros, sites, etc.

    Parabéns pelo blog e sucesso na carreira!

  3. admin on August 30th, 2009

    Olá Cristopher,

    Leia os livros do Ricardo Viana Vargas, Rita Mulcahy e Kim Heldman. Além disso, sites como o pmhub são bem interessantes no processo de estudos.

    abs

  4. Junior on September 14th, 2009

    Olá Robson!

    Não me recordo de qual forma cheguei até o seu blog, mas uma coisa que tenho certeza: Já me agregou e esclareceu bastante!

    Eu tenho 27 anos, trabalho na área de sistemas a 11 anos e atualmente atuo como líder técnico. Líder técnico? Talvez seja apenas um nome para me passarem um cargo com o nome mais bonito pelo tempo de casa, afinal estou trabalhando a 4 anos em uma empresa em que se um for embora é praticamente o fim do mundo! Pela complexidade do ramo de atividade que automatizamos, e consequentemente a dificuldade de encontrar profissionais prontos para produzir, e pela ausência total de documentação do nosso sistema.

    Me formei em Informática com ênfase em Gestão de Negócios, sou certificado ITIL e Cobit, e já estou “cansado” de estudar e ouvir nos cursos o que é uma gerência de projeto. “Cansado” como uma forma de dizer porque gosto muito dessa área e com certeza é o meu objetivo profissional a curto/médio prazo.

    Como não vejo que sou valorizado aqui na empresa, mesmo tendo certeza que sou sou uma peça importante pois passo grande parte do dia ajudando outras pessoas além de ser uma pessoa super esforçada, entre outros motivos, estou entrando neste mundo do PMP para buscar novos horizontes daqui a uns meses, se Deus quiser. Consegui o livro da Rita Mulcahy, pretendo ler nas minhas horas vagas para ter uma real noção da “encrenca”! Em seguida, fazer o curso e a prova.

    Tenho até planos para sair do país e viver novas experiências, mesmo que inicialmente eu desça mais ainda minha posição profissional. Trata-se de um país carente em mão de obra na área de sistemas que está incentivando a migração, portanto bastaria eu me esforçar bastante e com certeza contar com a sorte…

    Sendo assim, te pergunto Robson. Hoje como o mercado encherga esta certificação? Sei que existe uma credibilidade muito grande, porém gostaria de entender de uma forma mais específica como essa certificação pode ME ajudar. Não sou gerente e nunca fui, mas pretendo! Um líder técnico com certificação PMI conseguiria boas oportunidades em boas empresas?

    Abraços,

    Júnior.

  5. admin on September 14th, 2009

    Olá Junior, obrigado por escrever!

    Sobre o nome “líder técnico”, o que aprendi com os anos de experiência é que são apenas rótulos, o que vale é realmente seu papel no dia-dia. Muita gente executa papel de gerente de projetos e tem o título rotulado como “consultor, líder, coordenador, etc”.

    O meu intuito foi realmente mostrar o que faz um gerente de projetos no dia-dia e como é a vida, já que muita gente pensa que o trabalho é ficar apenas cobrando, o que não é verdade.

    Sobre sua pergunta sobre a certificação, basicamente virou pré-requisito: tente procurar alocação como gerente de projetos e verá que certificação PMP é requisito. Mas não leve isso à ferro e fogo, a experiência fala mais alto. Sobre sair fora do país, eu fiz isso o ano passado. Se estiver pensando no Canadá, sobre a história que falam que é só chegar lá que consegue emprego, esquece, isso foi há anos e anos atrás, basta olhar as regras da imigração que vai validar o que estou falando.

    Há boas oportunidades por aí sim, e está virando um mercado bem concorrido. As melhores vagas aparecem na maioria por indicação, mas nada como um pouco de esforço e perseverança para garantir sua posição.

    Um abraço.

    Robson

  6. Roseleide on November 4th, 2009

    Robson, apaixonante.

    Foi isso que senti quando li seu blog. Busca alguma informaçao de como é o perfil do lider em projetos.
    Tenho 35 anos e estou mudando minha carreira de financeira para area de projetos, na verdade fui convidada a mudar pois meu gestor percebeu que tenho esse perfil. Mas ainda tenho muito que desenvolver e atualizar.

    Foi criada uma area de Processos onde minha funçao é analisar todos os processos operacionais utilizados no grupo e melhorar em conjunto como o nosso o ERP, então não estou somente numa area de TI e sim no todo processo.

    Quais caminhos vc me indica a seguir para buscar mais informações, sites, livros, dicas.

    E parabéns, adorei.

  7. admin on November 4th, 2009

    Roseleide,

    Primeiro, parabéns pela nova função. Acho a gestão de projetos uma área fascinante.

    Olha, eu acho interessante você se apoiar numa prática de gestão de projeto de mercado. Eu segui minha carreira com base no PMBOK e tenho lido bastante sobre SCRUM, que é uma metodologia ágil. Mas há outras como MPS.BR, Prince2, etc…

    Eu gosto dos livros da Rita Mulcahy, Kim Heldman e de algumas séries sobre liderança. Leia os livros de grandes cases de líderes no Brasil, como Abílio Diniz, por exemplo. Embora não falem sobre gestão diretamente, muitos deles mostram o dia a dia de um executivo.

    Pro ramo de software, costumo ler o site do Joel Spolsky, que foi gerente da Microsoft e que escreve coisas muito boas:
    http://www.joelonsoftware.com/
    http://brazil.joelonsoftware.com/

    E também do guru do Software, Martin Fowler:
    http://martinfowler.com/articles.html

    Faça algum curso na área, MBA, ou até mesmo esses cursos rápidos. Valem a pena!

    Se tiver alguma dúvida, entre em contato.

    Robson

  8. Ewerton Galhardo on November 12th, 2009

    Robson bom dia, entrei em seu site porque estava pesquisando sobre gestor, então resolvi escrever, mas primeiramente gostaria de comentar que você é uma pessoa que inspira muita confiança, por isso resolvi lhe passar algumas dúvidas para que se possível você me ajude, pois estou tentando melhorar minha carreirra profissional, mas não sei como fazer, segue abaixo meus comentários, se puder me ajudar, ficarei muito grato, será de muita importância.

    Tenho 43 anos, não me sinto inseguro por isso, mas tenho dúvidas se o Mercado vai me aceitar, mas vamos lá:
    Atualmente trabalho em uma Empresa como Gerente Administrativo, mas isso engloba muitas áreas, como Planejamento, Compras, Estratégias Comerciais e também o Sistema de Produção, mas já trabalhei em outras Empresas na mesma Função.

    Minha dificuldade é que fui criado dentro destas próprias Empresas, NÃO TENHO O CURSO SUPERIOR, isso me limita completamente o crescimento, não consigo mais dar passos a frente e isso esta me incomodando.

    Ando pesquisando muito a respeito de Gerente de Projetos, mas não sei se realmente é o que deveria fazer, e se realmente for essa função, não sei o caminho que devo traçar, gostaria que me orientasse.

    Obrigado.

    Ewerton

  9. Simone on February 17th, 2011

    Olá.
    Bom dia, fazendo algumas pesquisas, encontrei o seu blog.
    Trabalho na área de projetos há cerca +- 10 anos como desenhista projetista de projetos em diversas engenharias, mas com maior conhecimento projetos geométricos de Gasoduto e projetos de telecomunicação e atualmente estou trabalhando em uma Empresa de Engenharia Elétrica adquirindo novos conhecimentos.
    Faço Curso de Engenharia de Produção – 7º Período, tenho interesse após finalização, fazer MBA em Gerenciamento de Projetos.
    Li seus comentários e fiquei aqui refletindo, vejo que tenho que superar algumas dificuldades que foram citadas por você (comunicação, perfil lider…)agora estou com medo…acho que é isso mesmo medo…pois analisando os comentários, tenho dúvidas quanto a ter o perfil de líder, talvez seja por estar a muito tempo envolvida no operacional.
    Mas a muito tempo tenho em mente em fazer MBA Gerenciamento de Projetos, mas agora estou numa indecisão, quanto fazer ou não MBA.
    Gostaria que desse uma orientação, visto que possui vivências.

    Obrigada.
    Simone Borges.

  10. admin on February 17th, 2011

    Olá Simone!

    É realmente difícil opinar sobre a sua carreira, afinal, é a SUA carreira, e ninguém melhor que você para decidir.

    O que vejo acontecendo, todo o tempo, são pessoas indo para outras áreas, somente pelo fato que é mais fácil, ou que dá mais dinheiro e acabam esquecendo que isso nada adianta – você precisa fazer o que gosta, e ponto.

    Sair da posição operacional para uma posição gerencial requer, além de conhecimento e vontade, a oportunidade. E essa oportunidade é a chave para seu sucesso: se tiver um bom mentor, pessoas que possam auxiliar no processo de transição, a chance de sucesso aumenta. Ir para o mercado de trabalho apenas com MBA, e curso de engenharia, sem experiência alguma, buscando oportunidade de gestor, não será uma tarefa fácil.

    O que sugiro é que avalie a sua situação na empresa. Se achar que proporciona todos os pontos para essa oportunidade, e se é algo que você quer, vá em frente, afinal, caso não dê certo, terá experiência suficiente para voltar para sua antiga função.

    abs

    Robson

  11. Simone on February 18th, 2011

    Robson,

    Estou envolvida na área engenharia, foi o que escolhi para carreira.Como você mesmo disse, caso não dê certo, terei experiência para voltar para antiga função.
    Espero que a “oportunidade” surja e que seja auxiliada nesta transição.
    Barreiras sempre existiram, elas servem para ensinamento e para amadurecimento profissional.

    “Só não posso deixar a borboleta passar”.

    Obrigada pelas considerações.

  12. Roberto on September 9th, 2013

    Olá Robson!

    Tudo bem com vc?
    Procurei seu email mas não consegui encontrar.
    Eu não sou de TI e nem engenharia.
    Sou formado em Direito mas nunca exerci a profissão tb. Sou instructor de tenis faz quase 20 anos.
    Vi q vc morou no Canada, por isso gostaria de tirar algumas duvidas com vc.

    Eu quero mudar totalmente de profissão, já q no Canada não dá pra jogarem tenis o ano inteiro.

    Pensei em varias outras carreiras, mas sempre penso com mais carinho sobre PM quando me lembro do q vc escreveu no seu blog. A primeira vez q li faz uns 3 anos, acho.

    Como é essa área aqui no Canada? Hj eu estava falando com um amigo aqui em Toronto e ele falou q “qq um” acaba se tornando PM no Brasil, mas q aqui é mais complexo.
    Tem tb a área de Construction PM, q está crescendo muito em todo o país.

    Vc acha q uma pessoa q não é da área, pode conseguir entrar para essa profissão?
    Tenho procurado alguns cursos para fazer nisso mas estou indeciso.
    Vc sabe de pessoas q não eram da área e começaram a trabalhar em projetos?
    Muitos dos cursos aqui no Canada exigem q seja de TI, engenharia ou q tenha participado de projetos anteriores.
    Como não tenho nenhum desses requisitos, percebo q fica complicado entrar nesse mundo….tanto PM em TI como na Construção.
    Vc teria alguma dica para me dar?
    Muito obrigado.

    Roberto
    Toronto

Vale Presente